Brasil: Socorro, SP

Sabe uma das coisas que eu tento em todas as minhas viagens? Não gastar dinheiro, e foi com esse objetivo que resolvemos começar a acampar nas viagens, o que já deixa a viagem tremendamente mais barato, mas a mão de vaquice é grande, e não basta o acampamento a gente também queria cupom de desconto, barato em dobro, e o camping que a gente achou foi o Quintal das Estrelas, é um pouco longe da cidade mas o localidade compensa na noite, que é o maior silencio, o que é ótimo pra dormir e o céu, aaaa o céu, vc vai entender o nome do camping ai. Além de ter um mini zoológico, com pônei, avestruz, cavalos e por ai; nada muito exótico, mas bem legal para quem tem crianças.

Eu queria fazer um comentário aqui, eu sei que é um papo que muita gente vai achar chato, mas eu gostaria de compartilhar. Na época eu ainda não tinha esse pensamento então confesso que acabei indo, mas hoje acho uma crueldade os zoológicos, pra termos 5 minutos de prazer tiramos o prazer de uma vida inteira dos bichinhos. Vocês gostam de viajar né? Se sentirem livre e tals, imagina eles.

Camping Quintal das Estrelas

Mas voltando, o plano era sair na sexta a noite, porém minha mãe me alertou sobre as estradas até lá. Não sei de outros lugares, mas o caminho de Campinas até lá pega uma rota cheia de curva e bem pouca iluminada, então se você não ta muito acostumado a dirigir de noite recomendo fortemente a ir de manhã, é mais seguro, mais iluminado e se você for bem cedinho não atrapalha em nada os planos da viagem. Na verdade a gente ter ido de manhã possibilitou a gente a conhecer um a moradora linda do hotel, uma papagaia linda chamada Mariá! Mariá falava e cantava, então, no meu mais sincero esforço resolvi que iria passar o final de semana inteiro assoviando o hino do Corinthians com a esperança de que ela aprendesse. Bicho, eu voltei com a boca até doendo, fortifiquei todos os músculos da face até ficar com câimbra e aquela porca miséria não aprendeu o hino do timão. Absurdooooo isso.

Mas Mariá não foi tudo, deixamos ela para ir achar algo de interessante para fazer, e achamos o Kango Jango, uma estância aonde nos inscrevemos para fazer o Rafting que só saia as 14 hrs da tarde, então nesse meio tempo a gente foi aproveitar tudo que tinha na estância. Lá tem umas trilhas facinhas e bem demarcadas que tem uma paisagem bonita e que passam pelos rios. O parque também tem tirolesa, parques, e uma grande área verde. Mas o daora mesmo é as cervejas que eles vendem, foi o primeiro lugar que achei a cerveja Biritis, do Mussum, que por sinal é uma maravilis, 😛 Piadinha tosca né? Dane-se eu postei assim no Face e tive várias curtidas tá, seu bobos! Bom, a gente fez todas essas atividades, desde o Rafting até a cerveja, só não conseguimos tirar fotos do rafting porque a menina que tirava foto não tinha ido no dia.

Lá pra umas 16 horas fomos para a Gruta do anjo, que tem como sua maior parte interna um lago, dica: o lugar é bem frio por ser uma gruta e ter água, então leve uma blusa. Lá dentro você pode dar uma caminhada pela gruta que não é muito profunda, mas tem uns vieses bem legais e umas partes que você pode fazer uma escalaminhada para tirar umas fotos. Também há a possibilidade de pegar um pedalinho por R$ 15,00. Pelo lago você tem acesso a partes  que não estão acessíveis para quem está a pé e no “fim” da lagoa você vai dar de cara com uma corda que da pra algum lugar no limbo, nem preciso dizer que  fiquei com muita vontade de subir, mas minha querida amiga Jennifer não deixou porque disse que eu iria morrer e que ela não iria carregar meu corpo, mas ok, foi nesse pedalinho que descobri que o meu talento para pilotar incluem automóveis na água, já que não batemos nenhuma vez e minha baliza foi perfeita. Dito isso, digo que fomos em  horário nobre, pois quando dá umas 17:00 o sol bate na gruta e o reflexo da uma visão muito bonita.

De noite, eu aconselho uma cerveja com os amigos na Praça da Matriz, que tem diversos bares em volta e como tem a igreja e tals você pode dizer que fez um role tipo cultural rs. Mas nada de passar da hora, afinal, super recomendo começar o domingo cedo e com COMPRAS!!!! Socorro é conhecido como a cidade das malhas, eu comprei 2 blusas de “couro” lindas por apenas R$ 35,00 cada. Mas olha a dica, eu aconselho dar uma volta por todo o lugar antes, na Feira oficial e no shopping que tem na frente, pois como exemplo. a blusa eu comprei nesse shopping, mas tinha visto uma idêntica por R$ 70,00 em outra loja.

E depois das compras você pode passar no Horto Municipal, um parque que tem do lado do Shopping e que você faz em no máximo 30 minutos, é basicamente um grande jardim.
Depois de passarmos por estes fomos para o Mirante do Cristo, o caminho até lá é um pouco longe e com uma subida cruel, então não rola ir a pé. Mas chegando lá você é brindado com uma bela visão da cidade com a sombra do Cristo, meio assustador isso na verdade né?! Bom, não era só ele observando, sempre que viajo gosto de levar meu binóculos, então a gente ficou viajando enquanto observava. Ah, no Mirante tem banheiro e tals, então se você estava sem fazer suas necessidades esta ai sua oportunidade.

Depois de observarmos a cidade por um curto, longo período de uns 45 minutos nós fomos para o rolê que, na minha opinião, foi o ápice da viagem, a Pedra da Bela Vista, o caminho até lá é bem ruim, ruim tipo tadinha da Joaninha (nome do meu Celta vermelho sensual), mas total vale a pena, por apenas R$ 5,00 para entrada, você pode ver um dos por do sol mais sensacional que tem. A vista de lá é lindo, você vai ficar besta vendo o sol descendo lentamente e se escondendo atrás das montanhas lá longe enquanto todo o céu fica alaranjado numa linda despedida. Bem poético né?! Mas é porque é realmente muito lindo e foi essa beleza estonteante que finalizou nossa viagem.

A, lembra que eu falei como as estradas são ruins? Então, meu pneu furou em uma parte da volta, e tive que andar com ele assim por um tempo até achar um lugar seguro de estacionar, o mais seguro que achei era um pequeno acostamento na beira da estrada com tudo escuro. Encostei o carro, liguei pro meu pai e deixei ele na linha enquanto ia trocar o pneu, caso acontecesse alguma coisa ele estaria lá pra informar as autoridades, e sim, eu sei trocar pneu, mas pro nosso azar eu não estava conseguindo desparafusar o bendito, então enquanto eu pulava em cima da chave pra tentar desparafusar um anjo, que por acaso era um daqueles carros de resgate, parou pra ajudar a gente e com uma maquina especial conseguiu desparafusar. Tudo isso com papai na linha, já era o crédito né, mas segurança, nem que seja pouca, é sempre prioridade.


Saiba mais sobre Socorro

Receba novidades por e-mail!

Contribua com o meio ambiente

  • Leve seu lixo
  • Recolha lixo se for possível
  • PRESERVE SEMPRE A NATUREZA

2 Replies to “Brasil: Socorro, SP”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.