Minha viagem por Nova Delhi, India

Quando eu comecei a planejar o roteiro do meu mochilão, o plano inicial era começar na Ásia, sendo a Índia a primeira parada. Queria algo diferente, sabe. Uma aventura mesmo. Mas uma amiga linda, Tais Vasconcelos 😘, me falou um ponto legal.

Eu não to indo pra tirar férias mas sim pra viver dessa forma, minha vida vai ser viajando, então é uma troca de estilo de vida bem grande. Seria mais recomendável começar por algo mais parecido com o Brasil e então ir ajeitando a vida e aprendendo como fazer pra dai então ir para países com uma cultura e estilos de vida completamente diferentes.

Segui o conselho dela, que foi maravilhoso, e comecei minha viagem pela Europa, e só depois fui pra Ásia. E seguindo meu cronograma inicial, comecei pela Índia, uma das viagens mais difíceis que fiz pelo menos até o momento que vos escrevo, com quase 4 anos de mochilão.

A expressão choque cultural, da forma mais literal, não descreve o que eu senti.

O Brasil também é um país pobre, “emergente” como alguns gostam de pontuar 🙄, mas o fato é que aqui também tem muita pobreza, também tem fome e miséria.

Mas não está perto de mim, não é parte do meu dia a dia, então é fácil esquecer que tem, o que é terrível, mas é a verdade. Ali não deu, é difícil ignorar quando está escancarado na sua frente. E o choque dói. E envergonha. Mas não é só a pobreza que assusta.

Olha, eu sempre pulo a parte ruim das histórias que eu conto aqui, mesmo porque eu acredito que a maioria das experiências ruins que eu tive, foram pontuais, causadas por um azar de encontrar uma pessoa em questão ou uma situação pontual, mas que não refletem o país em si. Mas ali foi diferente.

Eu como mulher e viajante solo, não me senti segura.

E olha, depois de 12 anos lutando judô, 4 anos de Muay Thai e 1 ano de Jiu Jitsu, medo de gente não é uma coisa que eu sinto normalmente. Mas ali eu fiquei, e por isso mesmo escolhi não viajar sozinha e sim acompanhada por outro viajante, um menino, mesmo porque só a presença do sexo masculino traz alguma segurança por lá.

Mas não há nada nesse mundo que seja só coisa ruim, praticamente na mesma quantidade, a Índia é um mar de riqueza cultural, de beleza natural e histórica. De templos maravilhosos, à expressões de arte que se fazem sentir no estômago

Nesse contraste de choque e beleza, eu acho que ali foi o lugar que eu mais aprendi a ser humana, da empatia ao medo, das histórias contadas que fazem seu coração ficar colorido a momentos que fazem seu estômago encolher de medo e raiva.

Neste post, que era pra ser sobre Nova Délhi, eu tirei pra falar da minha impressão em geral da Índia, mesmo porque, por aqui não tenho nenhuma grande história de viagem, já que eu só fiquei por aqui na chegada e na saída.

Dos pontos turísticos da cidade, foi só o Templo Akshardham, que mano é lindo de morrer, todo feito de ouro, pinturas que contam histórias e esculturas de novos mundos. Mas infelizmente a gente não pode entrar com nada, nem celular e nem máquina fotográfica. Então, meus queridos, bora comprar uma passagem para a Índia e ir ver com os olhos!

Posso contar a história do trem que eu peguei pra ir pro templo como história de turismo?

Eu confesso que eu estava esperando algo que nem nos filmes, onde vai gente pendurada na janela, em cima do trem, esmagada na porta. E sinto-lhe lhes dizer… é praticamente isso mesmo 😂

A gente teve que deixar passar pelo menos 3 trens antes de chegar um que a gente conseguisse entrar. E quando conseguiu, a gente era um desses que vai com a cara esmagada na porta.

Isso que nem era hora do rush hein?! Imagina minha claustrofobia como tava 🤦🏽‍♀️😭

Outra coisa que é ma-ra-vi-lho-so para se fazer nessa cidade é comprar!! COOOOOOMPRAS!!! ❤️❤️❤️❤️

Os preços são lindos, mas é muita coisa mara também. Mano eu estourei praticamente o orçamento do país inteiro nessa cidade porque quis comprar tudo!

O bom é que você pode dizer que está investindo em educação de negócios.

Índia, a arte da negociação, capítulo Nova Delhi.
Tudo, tudo se negocia aqui.

Você também pratica a arte do esquivar-se, já que estranhos começam a te seguir e te agarrar na rua, por mais de um quilômetro, oferecendo coisas, pelo simples fato de você ter olhado na direção dele. Ou por ser mulher 🤔 honestamente não sei. O ponto é: Corre!

Mas vamos lá, vocês me conhecem, é claro que eu fui conhecer os bares da cidade 🌝. Só pra descobrir que o consumo de álcool é proibido. E eu descobri isso bebendo uma cerveja no primeiro restaurante que eu entrei, no primeiro dia que eu cheguei, no primeiro pedido que eu fiz 😂 Mesmo sendo proibido, achar um restaurante que venda cerveja não é nada difícil, na verdade é difícil achar um que não venda 🤷🏽‍♀️, e pelo menos nos quase 3 meses que eu morei na Índia eu não achei nenhum.

Mas vamos lá, a minha melhor história de Nova Delhi é a minha história de viagem saindo de Nova Delhi! 😂

O destino era GOA, cidade maravilhosa, história que será contada pra vocês no próximo post. Mas então, a gente resolveu ir pra lá de trem e de Nova Delhi até lá é mais ou menos 2 dias de viagem.

Reparem que não há mulheres em lugar nenhum. Elas precisam ficar em uma sala de espera separadas pra poder estar em segurança

E ali eu tive o meu maior aprendizado da culinária indiana.

Primeiramente, ela é ma ra vi lho sa, a melhor do mundo, tirando a da minha mãe, 😘 beijo Dona Ivone! E a do Brasil, claro.

Continuando,

Mas custa caro, muito caro. Não em valor financeiro, mas em um valor que não se pode ser medido em dinheiro, mas sim em humilhação.

Veja bem, depois de comer algo que era visualmente duvidoso, mas acolhedor ao olfato e amigável a língua, meu estômago começou a ficar, digamos assim, com uma animosidade estranha

Então fui eu visitar o banheiro da Índia, apenas por curiosidade turística, obviamente. Trocas culturais acontecem de várias formas minha gente 😂

Mas então, o “banheiro”. Nem vou começar com o fato de que eles não têm privada, e sim um buraco no chão 🤦🏽‍♀️ Que ali era um buraco no chão que dava diretamente pros trilhos. Escorregar e cair ali significava perder a bunda… literalmente. Mais literalmente do que eu gostaria.

Deixei de ser estabanada naquele instante!

E fica pior, a porta não fechava direito e tinha um cano na parede jorrando água. Mas fazer o que, a natureza não pede, ela manda 😭

E enquanto eu estava lá honrando as ordens da natureza,

que durou um bom tempo por sinal,

de cócoras,

com a bunda no buraco,

uma mão segurando a porta,

com a outra me segurando no cano que jorrava água,

gritando que o banheiro estava ocupado para todo mundo que batia na porta;

A minha fé com um futuro glorioso se esvaziou, e pra deixar a fé no negativo, o trem chegou em uma estação, não a minha, mas a única coisa que eu conseguia pensar é que todo mundo ali conseguia ver minha… produção. cair do trem. 😂😭

E não ajudava a minha fé ouvir as risadas lá fora! 😭

Desculpa, mas depois dessa eu preciso me retirar silenciosamente e passar uns tempos sem postar nada.

Passar bem


Receba novidades por e-mail!

Contribua com o meio ambiente

  • Leve seu lixo
  • Recolha lixo se for possível
  • PRESERVE SEMPRE A NATUREZA

2 Replies to “Minha viagem por Nova Delhi, India”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *