Da varanda das minhas casas na Tailândia

Por duas vezes eu decidi ficar.

Depois de viajar sem parar por um tempo, a vida começa entrar numa rotina, e o que antes era uma ansiedade pra ver tudo, se transforma numa vontade de conhecer tudo.

Deixa eu explicar melhor. Antes, eu queria ver tudo, turistar mesmo. Então chegava no lugar, pegava minha lista do que fazer e do que visitar, e passava todo o meu tempo livre indo para esses lugares. Agora eu só ia e ficava, tudo sem pressa, ia nos restaurante locais, que eu achava durante uma caminhada mas que não existiam em nenhum mapa, entrava naquele bar que ninguém falava inglês, ia por uma rua desconhecida e dava de cara com um por do sol maravilhoso e eventualmente, ia em algum item que estava na minha lista.

Ao invés de passar pelos lugares, eu morava por ali.

Uma cidade que dava para se ver em um dia, eu ficava duas semanas. Em uma que era dois dias, eu ficava um mês. Aceitava trabalhos voluntários que tinham uma carga horária tranquila, afinal, eu ainda tenho que trabalhar na ArtWork pra pagar as contas né?! 😂

E duas vezes aceitei trabalhar como professora de inglês na Tailândia. O horário batia com a carga horária da ArtWork e eu tava mais que feliz em poder fazer parte do dia a dia de um país tão maravilhoso.

E nem se conta a experiência de trocar o estilo de viver em hostels para poder ter um lugar seu. Na Tailândia foi o meu primeiro e segundo apartamento. Uma sensação tão boa poder decorar seu próprio canto!

E a vista, mano. Uma das minhas coisas favoritas morando ali era assistir o por do sol da minha sacada. Olha isso gente! ❤️


Receba novidades por e-mail!

Contribua com o meio ambiente

  • Leve seu lixo
  • Recolha lixo se for possível
  • PRESERVE SEMPRE A NATUREZA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *