Nascer do sol em Poon Hill, Nepal

Mano, esse nascer do sol foi um dos mais suado que eu já fiz na face da terra, mas foi uma sofrência minha gente, uma sofrência, que ó, eu não diria desnecessária mas com certeza insultante

Este é o Poon Hill, a 3.210m na trilha Annapurna dos Himalaias. Lindo né?!
A beleza machuca minha gente!
Veja bem, tudo começou quando eu saí da Índia.

Com uma exceção, que foi quando eu cheguei na Índia, eu tive a peripécia de conseguir, e veja bem, essa é uma das melhores conquistas da minha vida, viajar por lá por uns 2 meses sem ficar doente. REPITO, sem ter diarréia ou qualquer doença relacionada a comida. Mano, eu saí de lá já preparada pro mundo. Podia lamber o chão com cocô de égua selvagem que eu tava protegida. (crianças, não façam isso em casa)

E no último dia que eu estava na India, eu decidi comer em um restaurante mais caro antes de pegar o avião para gastar o resto das minhas rupias (moeda indiana), já que o voo ia ser tarde.

Cheguei no Nepal a noite com toda a cidade fechada, só fiz check-in no hostel e fui dormir. Na manhã seguinte fui acordada com uma dor no estômago que parecia que um alien tava tentando sair de mim pelos intestinos. Corri no banheiro pra tentar expelir ele por outra “via” 👇🏽👌🏽

Como boa viajante que sou, decidi que não seria uma invasão que iria me impedir de conhecer o país. E quando eu encontrei uma galera daora de viajar, incluindo minha querida eterna amiga Kim, eu não ia deixar que um pequeno alien amarronzado me impedisse de ir dar um role pelo Nepal. Incluindo fazer as trilhas.
E assim a gente partiu pra Pokhara.

O problema é que a essa altura do campeonato, eu já estava passando a noite no banheiro sentada no trono ao mesmo tempo que abraçava o Lorde Balde! E em menos de uma semana eu perdi 5 kg. 

Me negando a aceitar que eu precisava de um médico eu decidi ir para a farmácia. Gente, tente explicar para uma pessoa que não fala inglês que você está com diarreia e vômito intermináveis! Por si só, isso aqui já valeu a história, mas fica pior…

Quando eu terminei de apresentar a minha performance digna de um Oscar, a atendente me olha e me pergunta no ingles mais perfeito do mundo. 🤦🏽‍♀️ Então você veio da Índia? Vou te recomendar o remédio x, y, z, o alfabeto inteiro de remédios, porque você pode estar com vermes, intoxicação alimentar e etc.
Me deu uma lista de recomendações e me mandou embora dali.

No dia seguinte, tava todo mundo partindo pra trilha do Annapurna e eu, claro, não aceitei ser deixada pra trás. Então fui eu arrastando meu corpo e meus invasores para fazer de 5 a 8 horas de caminhada por dia, morro acima!

Maluco, a gente achava que ia morrer a cada passo. Eu e meus babies (já estávamos íntimos a essa altura) não tínhamos mais energia, não tínhamos força, não tínhamos mais nem alma.

E aí, uns filha da p***, coloca um pico no meio da trilha que inclui acordar 4 da manhã pra subir uma trilha de mais uma hora e meia pra ver o nascer do sol. Apresento-lhes Poon Hill. Esta m***@, que vos apresento é maravilhosa e me custou um pedaço de minha alma.

Aaah, só queria dizer que a vida piora, lembra das recomendações da farmacêutica? 
Uma delas é não comer nenhuma variação de leite. Sabe qual é o principal, senão um dos únicos alimentos que você encontra nas trilhas de Annapurna?
Derivados de leite de cabra 😭😭


Se inscreva para receber dicas, roteiros, promoções e muito mais!

Contribua com o meio ambiente

  • Leve seu lixo
  • Recolha lixo se for possível
  • PRESERVE SEMPRE A NATUREZA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.