Camboja e seu contraste

Acho que a maneira mais fácil de descrever o Camboja é com uma palavra: Contraste.
Tudo ali é um grande contraste, que eu confesso, é difícil de entender e principalmente de sentir. Que eu acho que é por isso que resulta em um amortecimento de sentimentos. Uma frieza.

Por um lado se tem a construção de Complexos tão maravilhosos que até hoje os engenheiros ficam boquiabertos com o talento estrutural, estou falando do Angkor Wat.

Por outro você vê pessoas dormindo em casa tão precárias que faz seu coração apertar um pouco. Por um lado você vai conhecer pessoas locais que são tão boas, tão carinhosas e tão dispostas a ajudar sem nem ao menos pedir nada em troca que você vai se sentir em casa imediatamente.

Ao mesmo tempo que você vai ver pessoas morando no canto da rua sem nenhuma assistência ou ajuda.

O país tem paisagens que vão te tirar o fôlego de tão lindas, e uma história que, vai te tirar o sono por dias de tão triste.

É difícil conciliar o contraste e a frieza que a gente descobre ter dentro da gente com a bondade que a gente achou que tinha. Sair de um museu aonde eu vi as histórias mais terríveis da minha vida e entrar numa ilha aonde tem as festas mais divertidas.

Eu lembro de um dia sentar na praia em uma das ilhas aonde praticamente só tem festa e turista feliz, olhar pro mar na direção do continente e pensar. Aqui é do lado da linha que se diverte, a linha de lá tem tristeza.


Receba novidades por e-mail!

Contribua com o meio ambiente

  • Leve seu lixo
  • Recolha lixo se for possível
  • PRESERVE SEMPRE A NATUREZA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.