O que fazer em Salvador, Bahia, Brasil

Sugestão de roteiro (3 dias):
1º Dia: 
Farol da barra  |  Elevador Lacerda – passagem para a cidade baixa
Pelorinho  |  Igreja e convento de São Francisco

2º Dia
Projeto Tamar  |  Praia do forte  |  Praia Itapuã

3º Dia
Praia de Piatã  |  Lagoa de Abaeté

PARA VISITAR:

TOUR A PÉ GRATUÍTO

Uma das coisas que eu mais adoro compartilhar é coisas boas que são de graça, mesmo porque eu adoro coisa de graça hahaha. E esse tour a pé pelo centro histórico de Salvador e o Pelourinho é um deles. Só clicar aqui e agendar o seu tour.

FAROL DA BARRA

Símbolo de Salvador e referência na orla da Barra, a fortificação é uma das mais antigas do Brasil. Ele abriga o Museu Náutico da Bahia, que conserva louças, talheres e objetos pessoais dos mais de 400 náufragos do galeão português Sacramento, que afundou em 1668.

Funcionamento: Terça a domingo, das 8h30 às 19h;
Janeiro e Julho: Segunda a domingo, das 8h30 às 19h

Valor: R$ 15,00 | R$ 5,00 estudantes

ELEVADOR LACERDA – passagem para a cidade baixa

Ligação entre a Cidade Baixa e o Pelourinho. Durante o trajeto de 20 segundos não há vista para contemplar, mas lá do alto (73 m) veem-se o Mercado Modelo e a Baía de Todos os Santos.

Localização: Praça da Sé, s/n – Centro Histórico, Salvador

PELOURINHO

Patrimônio da Humanidade desde 1985, o Centro Histórico de Salvador reúne igrejas dos séculos 17 e 18 e casarões que abrigam ateliês, lojas, museus, centros culturais, bares, restaurantes e pousadas. Em suas ladeiras com calçamento pé de moleque, assim como ao redor de seus largos, espalham- se construções em estilo barroco português. À noite, o Terreiro de Jesus é o melhor lugar para sentar e curtir o clima local. Às terças-feiras (19h), o cantor Gerônimo faz um tradicional show na Escadaria do Passo (Ladeira do Carmo); no verão, a banda Olodum ensaia no Largo do Pelourinho duas vezes por semana (informe-se no posto da Bahiatursa, na Rua das Laranjeiras).

Dica: não circule fora da região turística – algumas vielas à direita do Largo do Cruzeiro, onde fica a Igreja e Convento de São Francisco, são perigosas e não devem ser exploradas.

Lembre-se de que veículos não circulam aqui. Há dois estacionamentos para quem chega de carro pela Praça Castro Alves. Entre à direita na Rua Padre Vieira, à esquerda na Rua da Ajuda, siga as placas com indicação de estacionamento e passe em frente à Igreja da Ordem Terceira de São Francisco. Virando à direita, você chega ao único estacionamento 24 horas (mais caro); seguindo reto, você encontra outro, que fecha durante a noite (mais barato). O melhor, no entanto, é chegar ao Pelô de táxi (uma sugestão é descer próximo ao Mercado Modelo, na Cidade Baixa, e subir pelo Elevador Lacerda).

IGREJA E CONVENTO DE SÃO FRANCISCO

Do lado de fora, o amplo largo com um cruzeiro convida a conhecer o templo, erguido com recursos do governo português e doações de fiéis. A fachada tem duas torres relativamente simples e um frontão mais elaborado. Na capela e no claustro, pinturas em quase 55 mil azulejos mostram a vida de São Francisco. A quantidade de ouro, a riqueza de detalhes e o tamanho fazem com que este seja considerado o principal representante do barroco da Bahia.

Preste atenção: Repare nos 37 painéis de azulejos do claustro que retratam cenas pagãs e trazem epígrafes do poeta romano Horácio. No interior, repare nos altares, com entalhes dourados de influências barroca e rococó.

Dica: Evite os horários de missa (3ª, às 7h, 8h, 16h e 18h, sábado, às 7h30, domingo, às 8h), quando a entrada é grátis, mas é proibido circular pela capela e visitar o claustro. A visita pode ser feita sem monitoria: os guias não costumam alcançar a complexidade artística da igreja, e nem sempre têm informações seguras.

Localização: Largo do Cruzeiro de São Francisco (Pelourinho) | Fone: 3322-6430

Funcionamento: 2ª feira das 9h às 17h30 | 3ª feira das 9h às 16h | 4ª feira a sábado, das 9h às 17h30 | domingo das 10h às 15h.

Valor: R$ 5,00.

PROJETO TAMAR

O Centro de Visitantes da Praia do Forte foi criado em 1982. Junto com a base de pesquisa, ocupa uma área total de dez mil metros quadrados, cedida pela Marinha do Brasil/Comando do IIº Distrito Naval, no entorno do farol Garcia D’Ávila.

A biodiversidade, a beleza natural e a riqueza histórica e cultural desta região turística fazem do Centro de Visitantes um dos mais frequentados do Brasil, atendendo a cerca de 600 mil pessoas/ano, entre membros da comunidade, estudantes, pesquisadores e turistas brasileiros e estrangeiros.

Entre tanques e aquários, são 600 mil litros de água salgada com exemplares da fauna marinha da região e de quatro das cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no Brasil, em diferentes estágios do ciclo de vida. Tem multimídia, cinema, vídeo, aquários, tanques, exposição permanente de painéis fotográficos, loja e restaurante. Um espaço cultural recebe eventos com artistas nacionais, internacionais e locais. As informações estão distribuídas por todo o espaço, através de painéis em português e inglês.

Dica: Quem estiver na área entre os meses de dezembro e fevereiro ainda ganha um bônus – pode participar do emocionante processo de soltar as tartaruguinhas recém-nascidas no mar.

Localização: Av. Farol Garcia D’Ávila, s/n | Fone: (71) 3676-0321/1045 e 8127-2010 | E-mail: centrodevisitantes@tamar.org.br

Horário: Diariamente, das 08:30 às 17:30 horas.

PRAIA DO FORTE

Um dos destinos mais badalados da Linha Verde, estrada que liga a Bahia ao Sergipe, a Praia do Forte tem apenas 14 quilômetros, mas oferece belezas de encher os olhos. Ao longo da preservada orla, a moldura é formada por areias claras, coqueirais, recifes e mar cristalino repleto de cardumes coloridos. Ao redor, as atrações ficam por conta das reservas ambientais e das ruínas do Castelo Garcia d’Ávila, a primeira fortificação portuguesa em terras brasileiras, e também, desde a década de 80, a Praia do Forte abriga a principal base do Projeto Tamar – responsável por estudar e proteger as tartarugas marinhas.

Nem só de natureza, porém, vive a Praia do Forte. No centrinho, fechado ao tráfego de carros e batizado de Vila, dezenas de bares e restaurantes descolados, pousadas charmosas, lojinhas de artesanato e joalherias tomam conta da avenida, das vielas e dos shoppingzinhos.

O glamour aumenta a cada temporada, mas a praia faz questão de conservar sua atmosfera rústica e, para isso, não abre mão da igrejinha branca à beira-mar, das ruas de terra, das casinhas caiçaras e dos coloridos barquinhos de pescadores.

Localização: Av. Farol Garcia D’Ávila.

Você também pode agendar um mergulho, snorkel, em um dos lugares mais bonitos da praia. Clique aqui

PRAIA ITAPUÃ

Mais famosa praia de Salvador, imortalizada por Vinícius de Moraes e Caetano Veloso, Itapuã é realmente um cartão-postal: além do farol, tem águas verdes, pedras, coqueiros, piscinas naturais e areias claras. O movimento, tanto de banhistas como de ambulantes, é grande. Aproveite para experimentar um dos acarajés mais apreciados da cidade: o da baiana Cira.

PRAIA DE PIATà

Muito procurada por turistas e moradores, a popular praia de Piatã tem águas calmas, coqueiral e bares com música ao vivo e petiscos, enquanto relaxa, o visitante agradece o mergulho refrescante e curte o tempero da Bahia.

LAGOA DE ABAETÉ

Cantada em verso e prosa pelos poetas da música baiana, a Lagoa do Abaeté é um dos principais cartões- postais da cidade de São Salvador. Suas águas escuras, rodeadas por um vasto areal branco, criam um contraste encantador, aguçado pelo azul do céu de nuvens brancas e os raios de sol. Uma aquarela da natureza.

A profundidade é de até cinco metros e sua coloração escura se deve à grande quantidade de minerais e micro-organismos presentes em toda a sua extensão. As dunas, formadas de areias trazidas pelo vento das praias de Itapuã e adjacências, foram cuidadosamente emolduradas pela cobertura vegetal ao longo dos anos. A flora, exuberante, guarda raros exemplares de orquídeas em meio a frutíferas goiabeiras e cajueiros. Sinta-se à vontade para degustar estas maravilhas tropicais, verdadeiros presentes da natureza.

A Lagoa do Abaeté é resultado do represamento de antigos rios que corriam na região, somado ao acúmulo de águas da chuva. Suas correntes de água não se misturam, propiciando variadas temperaturas em toda a sua extensão. O visitante agradece o mergulho refrescante enquanto relaxa, curtindo o tempero da Bahia. Os mais de 18 mil m² de área preservada transformam o Parque da Lagoa do Abaeté em um dos maiores centros de lazer ecológico de todo o Nordeste.

Localização: Parque Metropolitano Lagoas e Dunas do Abaeté

Links interessantes:

Procurando por um guia turístico? Clique aqui

Que tal agendar uma aula de Mergulho? Clique aqui

Procurando por mais coisas a se fazer em Salvador? Clique aqui


Agora você esta pronto pra ir!
Mas confere como foi a minha viagem primeiro vai!

E depois agende seus guias turísticos aqui!
Agende um tour gratuíto aqui

Receba novidades por e-mail!

Contribua com o meio ambiente

  • Leve seu lixo
  • Recolha lixo se for possível
  • PRESERVE SEMPRE A NATUREZA

Fontes:
Bahia
Projeito Tamar
Ferias Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.